Cantora Marcela Tais revela abuso sexual na infância
12/09/2018 10:57 em Música

A cantora Marcela Tais abriu seu coração e falou sobre um crime sofrido na infância. Ela participou da corrente Eu Sobrevivi, promovida pela campanha Setembro Amarelo, que busca quebrar o silêncio de problemas que levaram ao pensamento do suicídio.

 

– Eu achei que morreria (mas por dentro) – disse Marcela Tais, ao começar seu relato pelo Instagram.

Ela não deu a data exata dos eventos e usou um asterisco para mostrar que a idade não era a real. A cantora também deu um testemunho de fé e afirmou que “Deus pode curar qualquer ferida”.

 

– Durante muitas noites chorando orei: “Ou isso me mata ou isso me fortalece! Deus, não irei Te culpar embora não compreenda o porquê, mas, se o Senhor prometeu que todas as coisas cooperam para aqueles que Te amam, eu quero uma resposta.” Sem saber, meu Ministério havia começado ali – declarou.

 

LEIA O DEPOIMENTO NA ÍNTEGRA
Tinha *10 anos e, embora tenha tido pais tão cuidadosos a ponto de na infância nem me deixarem dormir na casa das amiguinhas, não deixarem eu sentar em colo de adultos e até trancarem a porta do meu quarto quando alguma visita dormia em nossa casa por menos suspeita que fosse, aconteceu. E veio por onde menos esperava. Sofri um abuso sexual.

 

Não foi um estupro, foram carícias indevidas diversas por um longo período, fiquei muito confusa e com medo, entrei em pânico, não consegui reagir. Não havia socorro, todo mundo sabia que eu estava passeando na fazenda com “um parente confiável” (pais, não confiem em ninguém).

 

Meu pai e irmão foram meus heróis após saberem. Doeu ver a angústia profunda e a frustração deles por não terem estado ali e minha mãe, meu socorro emocional. O problema é que demorei três anos para contar. Por ser um parente, quis poupar a esposa e os filhos do homem (não façam isso!).

 

Até um dia que me lembro de desmoronar no chão da cozinha quando minha mãe, depois de tanto tempo insistindo, me perguntar angustiada: “Filha, você mudou! Era tão alegre e doce, agora é triste, o que aconteceu?”. Ouvir aquilo me quebrou, Deus não havia me feito para ser amarga! Sou viva demais para aceitar viver pela metade!

 

Durante muitas noites chorando orei: “Ou isso me mata ou isso me fortalece! Deus, não irei te culpar embora não compreenda o porquê, mas, se o Senhor prometeu q todas as coisas cooperam p/ aqueles que te amam, eu quero uma resposta.” Sem saber, meu Ministério havia começado ali.

 

Aprendi a ser muito mais amável e entender a dor do próximo, por isso quis ajudar com canções. Decidi trocar maldição por bênçãos, manter a esperança! Não aceitei o refúgio da “pena”, não aceitei vida manca, a culpa não era minha!

 

Inclusive, perdoei quem me feriu, não que isso o liberou do erro, mas me liberou. Voei alto em todos os sentidos e áreas da minha vida. Ter fé me fez sobreviver, Deus é justo e recompensador, ampara com amor avassalador. Não deixe a tristeza vencer, Ele pode curar qualquer ferida!

No Brasil, o Centro de Valorização da Vida é uma das instituições que dão apoio emocional e trabalham para prevenir o suicídio. Para pedir ajuda ligue para o número 188

COMENTÁRIOS