Cristãos fazem protestos “por um país decente” na Eslováquia
26/03/2018 13:08 em Novidades

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias cidades da Eslováquia em marchas do movimento “por uma Eslováquia decente”. O assassinato de um jornalista investigativo e sua noiva provocou protestos em todo o país e as investigações acabaram resultando na queda do primeiro-ministro Robert Fico.

Acredita-se que o jornalista estava prestes a revelar um escândalo de corrupção no país, mostrando as relações da cúpula do poder com a máfia italiana. O pastor Jaro Marcin, um dos líderes cristãos que estava nas ruas, afirma que não há expectativa que o novo primeiro-ministro, Peter Pellegrini, consiga promover mudanças significativas.

Falando ao Evangelical Focus, Marcin lembra que o assassinato não foi o primeiro escândalo em que o governo eslovaco se envolveu nos últimos dois anos. Ele conta também que os protestos recentes foram históricos, pois envolveu grande parte dos cristãos do país.

 

“Na semana passada, 65 mil pessoas se reuniram na capital Bratislava e milhares em outras cidades”, lembra. “Como cristãos, penso que é importante defendermos os valores éticos e a responsabilidade política em nosso país e na sociedade. Eu acredito que os cristãos foram chamados para ajudar a lançar luz sobre o que está errado com o sistema. Se o nosso sistema político nos permite expressar esses direitos publicamente, acho válido fazermos uso desta liberdade”, avaliou.

Os protestos aparentemente uniram pessoas de todas as camadas da sociedade e de diferentes crenças religiosas. “Exigir ‘uma Eslováquia decente’ é um apelo que une todos os cristãos. Na semana passada, a manifestação em Levice, uma cidade menor no oeste da Eslováquia, foi organizada pelo pastor Daniel Pastircak e atraiu muitos católicos”, revela.

 

O pastor Macin disse que existem várias campanhas de oração pelo país. “Queremos que as pessoas sintam esperança e vejam que as coisas podem ser diferentes. Em situações como essas, podemos ser o “sal da terra” e continuar a falar com ousadia, mas com sabedoria, sempre buscando a orientação e o conselho de Deus”, encerrou.

COMENTÁRIOS